Compreender que o Business Intelligence (BI) é uma estratégia de inteligência de negócios é algo essencial no mundo corporativo atual. Mas você já deve saber isso. Afinal, na Era da Informação, ter acesso aos dados é crucial para tomar decisões acertadas.

Esse conceito começou a ser utilizado ainda nos anos 1980 já com o propósito de contribuir para a estratégia organizacional. No entanto, até então, estava restrito às possibilidades de cálculo permitidas pelo MS Excel. Portanto, a base era a tentativa e o erro.

Com mais de 30 anos de existência e o advento da internet, um novo papel foi designado para o analista de BI: transformar dados brutos em insights para as tomadas de decisão — foi assim que essa abordagem se transformou em data science e trouxe mais benefícios para as organizações.

Para compreender melhor esse contexto, neste post veremos o conceito de BI, sua importância, vantagens para a gestão, ferramentas, dicas de implementação e tendências. Vamos lá?

Entenda o que é Business Intelligence

Essa é uma ferramenta estratégica que apoia as tomadas de decisão inteligentes por meio da coleta, análise, organização e divulgação de dados relevantes. Nesse cenário, as informações podem ser armazenadas em um banco específico para o negócio, o Data Warehouse.

A concentração dos dados é permitida pela integração de diferentes soluções empresariais, como ERPs, CRMs, arquivos de texto e planilhas. Todos esses documentos fornecem métricas que ajudam a criar indicadores mais eficientes, ao fazer uma interpretação conjunta.

Com a transformação de um grande volume de informações em inteligência acionável, é possível fazer uma avaliação mais aprofundada, que se transformará em insights, antecipação de tendências, monitoramento da concorrência e melhoria da performance organizacional. 

Saiba a importância do BI para sua empresa

O processo de BI garante que os objetivos da companhia sejam mais facilmente atingidos. Ele também contribui para a solução rápida de problemas e para a identificação de oportunidades de negócios.

Assim, você deixa de usar o método de tentativa e erro, e usa os dados de maneira inteligente para conhecer melhor concorrentes, parceiros e fornecedores. É assim que começará a realizar análises com base em números, deixando de lado achismos e convicções.

Porém, é importante observar que o BI também permite avaliar se os dados condizem com as expectativas. Dependendo do resultado, o gestor é capaz de mudar e adaptar as decisões para tomar novos rumos com base nos dados realimentados. 

Por isso, usar o BI como fundamento para a análise possibilita gerar aprendizados mais profundos. Se você tiver diferentes linhas de produtos, por exemplo, pode visualizar o resultado obtido, concluir se teve lucro e verificar qual produto está vendendo melhor. 

Veja 5 vantagens do BI para a gestão

Os motivos pelos quais essa ferramenta é importante para a sua empresa já evidenciam seus benefícios para o negócio. Porém, ainda é importante apresentar os impactos positivos, já que assim se aperfeiçoa o planejamento estratégico.

Confira, a seguir, quais são as 5 principais vantagens do BI para a gestão!

1. Auxilia a tomada de decisão

Esse benefício permite obter mais vantagem competitiva porque a empresa fica mais preparada perante os problemas, a partir de avaliações internas e externas. Com isso, o gestor consegue executar uma estratégia mais acertada, além de monitorar e identificar indicadores. A partir deles, é possível alterar condições, preços e diferentes critérios das ofertas, com o propósito de aumentar as vendas.

2. Detecta e previne problemas

Os processos, as ações e os números negativos alcançados pela organização podem passar desapercebidos, se inexistir um monitoramento pelo BI — e essa situação gera gargalos que corroem recursos da empresa. Por outro lado, a coleta e a interpretação de dados relevantes permitem utilizar o volume de informações de modo inteligente e sem equívocos.

3. Antecipa ações relacionadas a fatores externos

O cenário externo e seus efeitos são incontroláveis, mas passíveis de previsão. O BI facilita essa projeção, com a identificação de possíveis impactos positivos e oportunidades. Assim, também se torna mais fácil reduzir as consequências negativas.

4. Permite acompanhar a experiência do cliente

Esse é um dos aspectos principais, porque a mineração de dados de venda e de pós-venda, possibilitada pelo BI, permite identificar os pontos de aperfeiçoamento. Desse modo, é possível melhorar o atendimento e usar ferramentas específicas nas operações. A consequência é a melhor experiência do usuário e a sua potencial retenção.

Powered by Rock Convert

5. Otimiza o ROI do marketing

O retorno do investimento da estratégia utilizada auxilia o diagnóstico de melhores ações, segmentações, formatos, público-alvo e outros requisitos para alocação de mão de obra e recursos. 

Conheça as ferramentas de BI

Existem várias soluções que podem ser adotadas. Todas são tipos de software que coletam e processam um grande volume de dados não estruturados, que podem ser provenientes de diferentes fontes.

O propósito é acumular dados para encontrar informações relevantes, que contribuam para as análises e permitam criar painéis, relatórios e outras formas de visualização. Com isso, os gestores agilizam e melhoram as tomadas de decisão, encontram potenciais de receita, elevam a eficiência operacional, identificam tendências de mercado e novas oportunidades de negócios, e observam indicadores.

A ideia é trabalhar de ponta a ponta, desde a geração do dado até a estruturação das fontes adotadas. Por isso, é indicado utilizar uma plataforma adequada, como a da BelugaDB

Na prática, seu e-commerce, por exemplo, deixa de ter um sistema com os dados de vendas, o Google Analytics com as informações de navegação e outra solução para estoque, logística, custos de compra etc. Um novo software substitui todos os outros e consolida os elementos para detectar questões mais específicas, como o lucro por cliente. 

Em suma, é criado um pipeline de dados, no qual todas as informações são inseridas em um único banco estruturado que permite iniciar os processos de BI por dashboards e algoritmos.

Confira 5 dicas de como implementá-lo na empresa

O alcance de todos os objetivos listados requer a implantação o BI a partir de 5 principais etapas. Entenda!

1. Selecione a equipe adequada

As pessoas-chave de cada setor devem ser escolhidas para participar do projeto de implementação. Elas devem integrar o estabelecimento de objetivos e metas, assim como de indicadores de desempenho. Ainda é recomendado determinar o formato e a frequência de apresentação dos dados, por exemplo, por meio de tabelas, gráficos, painéis, relatórios, fluxogramas etc.

2. Identifique a infraestrutura de TI

O objetivo é fazer uma análise completa para identificar o que deve permanecer. Assim, você levanta os custos envolvidos e analisa os benefícios agregados.

3. Escolha uma ferramenta adequada

As soluções devem atender às demandas, como integração total dos sistemas, capacidade de expansão, disponibilidade de acesso remoto e formatos gráficos de apresentação variados.

4. Analise o fornecedor

O ideal é verificar se ele tem experiência em BI e identificar como é o suporte fornecido. Conversar ou ver depoimentos de outras empresas-cliente é uma boa ideia para perceber o nível de satisfação com o serviço.

5. Determine um cronograma

O recomendado é que dure, no máximo, 6 meses — tempo médio de implementação de ferramentas eficazes. Perceba que o ideal é considerar o prazo de instalação da solução e migração dos dados, realização de treinamentos para usuários e equipe técnica, e validação dos resultados por meio de testes. Só depois disso é possível desativar os sistemas obsoletos ou inadequados.

Fique por dentro das tendências em BI

Dentro do escopo que apresentamos, a expectativa é que as pessoas deixem de ter apenas dashboards e evoluam para algoritmos que auxiliem as tomadas de decisão. Essa é uma alternativa mais barata, acertada e específica do que um colaborador que tente interpretar o que está sendo apresentado em gráficos e tabelas.

Por isso, é preciso considerar, também, a Inteligência Artificial, que implica pensar estrategicamente e planejar os próximos passos.

A Internet das Coisas (IoT) e sua subcategoria de “localização” são outras tendências, porque abrangem os dispositivos que detectam e comunicam a posição geográfica. Dessa forma, é possível agregar as informações para ter um contexto mais completo.

Portanto, o primeiro passo é ter algoritmos preditivos, que fazem projeções e recomendam a decisão a ser tomada. Em seguida, chega o momento de optar pelo melhor caminho de forma isolada.

Nesse contexto, o Business Intelligence é a ferramenta ideal para atuar estrategicamente e usar os dados de maneira inteligente. Porém, como citamos, é preciso contar com uma solução apropriada.

Então, que tal entrar em contato conosco para verificar nossa solução? Assim, você também saberá como sua empresa pode aprimorar seus resultados!

Beluga
Autor

No blog Beluga você encontra o melhor conteúdo sobre data science, machine learning e inteligência artificial para alavancar sua empresa através dos seus dados.

Escreva um comentário