João era gestor de um grande empreendimento. Apesar de a organização ter o objetivo de inovar, ainda não conseguiu chegar a esse patamar. O motivo? Falta de conhecimento sobre como aplicar a Inteligência Artificial nas empresas.

Para João, o conceito de IA é válido apenas para chatbots, assistentes virtuais e automação. No entanto, ele está prestes a descobrir que vai muito mais além. Como? Com a ajuda de uma empresa especializada, ele percebeu que essa tecnologia tem diferentes usos para o seu negócio.

Essa é uma história fictícia, mas que retrata bem a situação de muitos gestores brasileiros. Ainda que trabalhem em uma grande companhia, há certa dificuldade em explorar todo o potencial da IA. Quando o foco muda para pequenos e médios empreendimentos, o cenário é ainda mais difícil.

Para ajudar nessa tarefa de entender as formas de aplicação da IA nas empresas, criamos este post, que apresenta o conceito dessa tecnologia, seus objetivos, suas vantagens, como se preparar e de que forma usá-la na sua rotina operacional a fim de torná-la mais estratégica. É isso que você está buscando? Então continue lendo e entenda mais sobre esse mundo ainda inexplorado!

Afinal, o que é Inteligência Artificial?

A IA é uma ciência computacional que permite criar máquinas inteligentes. Com o machine learning — atividade mais básica de uso de algoritmos para coletar dados e aprender com eles —, é possível alcançar novas experiências, ajustar-se a novos cenários e inputs, assim como desempenhar atividades similares às executadas pelos seres humanos, mas sem a intervenção deles.

Alguns exemplos simples de Inteligência Artificial são os computadores que jogam xadrez a partir da previsão do comportamento humano e os carros autônomos, que dirigem ou pelo menos estacionam sozinhos. No entanto, a aplicação da IA no ambiente corporativo é maior.

Com base no deep learning e no processamento de linguagem natural (PNL), os computadores são treinados para a realização de atividades específicas. Isso ocorre devido ao tratamento de um grande volume de dados e reconhecimento de padrões. Por isso, essa tecnologia é aplicável a diferentes contextos organizacionais.

Quais são os objetivos do surgimento da IA?

A inteligência artificial surgiu ainda na década de 1950, mas foi possível colocá-la em prática a partir do avanço do volume de dados, algoritmos e processamento e armazenamento de informações. O objetivo principal sempre foi o mesmo: automatizar tarefas operacionais para torná-las mais estratégicas e mudar a interação dos seres humanos.

Desde seu início, a IA foi essencial para a automação das empresas — disso derivam suas diferentes aplicações no ambiente corporativo. Hoje, esse propósito continua sendo válido e foi complementado com a facilitação de tarefas diárias, modernização de processos industriais e alcance de avanços em pesquisas científicas.

Esses intuitos são atingidos porque os algoritmos utilizados fornecem à máquina a capacidade de analisar diferentes códigos e dados. Por meio do machine learning, o dispositivo ainda consegue interpretar os itens e transformá-los em informações a partir da abordagem adotada e de sua finalidade.

Em resumo, o processo de ensino e aprendizado da Inteligência Artificial é significativo porque se adapta às necessidades da companhia. Com o avanço das outras tecnologias, esse trabalho se torna ainda mais importante que o imaginado — você entenderá melhor quando forem apresentadas as diferentes aplicações de IA nas empresas.

Quais são as vantagens de aplicar a Inteligência Artificial nas empresas?

O volume de dados gerados no mundo é gigante e dobra a cada dois anos. Essa é a informação da consultoria IDC, que destaca que, em 2020, teremos 350 zettabytes de dados — equivalente a 35 trilhões de gigabytes.

Essa grande quantidade de informações surge porque não são apenas os humanos que as geram. Na verdade, as próprias máquinas coletam dados bancários, geográficos, climáticos e de produção. É claro que essa característica traz vários benefícios ao mundo corporativo, visto que, com a aplicação da Inteligência Artificial nas empresas, é possível obter diferentes vantagens, como as que apresentamos abaixo. Confira!

Automação do aprendizado e descoberta de informações por meio dos dados

A IA automatiza as operações e traz insights valiosos, que são utilizados pelas empresas a fim de angariar vantagem competitiva. É importante destacar que esse processo é voltado para o melhor desempenho das máquinas, que conseguem processar um grande volume de dados de forma frequente, dando mais confiabilidade nas atividades desde que o ser humano configure o sistema de forma adequada.

Agregação de inteligência a produtos existentes

As empresas podem utilizar a IA como uma aplicação individual. No entanto, ela serve mais para o aperfeiçoamento de produtos existentes, que passam a ter novas capacidades. Nesse caso, plataformas de conversação, bots, automação e smart machines são complementadas com dados relevantes. O resultado é a melhoria das tecnologias em diferentes ambientes.

Aprendizado automatizado feito pelos algoritmos

A ideia é deixar os próprios dados executarem a programação. Isso acontece pela identificação da estrutura, regularidades e padrões, os quais levam ao aprendizado de máquina e, por consequência, à aquisição de uma habilidade. A partir disso, o algoritmo consegue fazer previsões e classificar as informações a fim de sinalizar o que é relevante para o negócio.

Análise mais aprofundada dos dados

A capacidade de processamento maior, facilitada pelas novas tecnologias, leva a IA a fazer uma avaliação mais aprofundada dos dados, inclusive daqueles que estão, em princípio, ocultos. Esse processo é facilitado pela ajuda do Big Data e do machine learning. Com essas ferramentas, a máquina é treinada para utilizar modelos de deep learning, que tornam a precisão da análise ainda maior.

Aumento da precisão das análises

Os acertos nas análises executadas pela inteligência artificial são facilitados pelas redes neurais. Se isso era impossível até alguns anos atrás, agora se tornou totalmente viável — e ainda há espaço para aumentar a precisão.

Essa questão é verificada, por exemplo, na busca do Google. No entanto, já é utilizada em outros contextos corporativos, como o médico, que se beneficia do deep learning, do reconhecimento de objetos e classificação de imagens para detectar a presença de câncer.

Obtenção do máximo de informações

Os algoritmos coletam dados, que são interpretados a partir da aplicação da Inteligência Artificial nas empresas. A partir disso, as companhias obtêm informações relevantes, as quais geram vantagem competitiva. Esse quesito é verificado quando as práticas são similares entre diferentes negócios. Nesse caso, quem tem os melhores insights tem uma chance maior de se destacar.

Como as empresas devem se preparar para a IA?

A Inteligência Artificial já deixou de ser um caso de ficção científica. Se antes a gente apenas via em filmes como Minority Report, no qual Tom Cruise previa os crimes e agia antes de eles acontecerem, agora as empresas conseguem aplicar a tecnologia em diferentes funções.

É claro que o mundo tecnológico ainda tem muito a avançar. Novas aplicações devem surgir nos próximos anos — e seu negócio tem muito a se beneficiar. Se você ainda desconhece a melhor forma de se preparar, veja as dicas que passaremos a seguir.

Tenha certeza de que seu negócio tem rótulos para o aprendizado da IA

O machine learning e a Inteligência Artificial precisam de rótulos (labels) para terem uma capacidade maior de análise de dados. É assim que você alcança insights valiosos, que podem ser aplicados à sua organização. Por outro lado, quando não acontece, o resultado é uma avaliação exploratória, que não surtirá efeitos a médio ou longo prazo.

Um exemplo simples é quando seu negócio tem um grande volume de e-mails de clientes, sendo que todos são categorizados de acordo com o problema. Pelo desenvolvimento de um sistema automático de classificação por rótulos, é possível chegar a informações úteis, que são avaliadas e utilizadas de maneira sustentável.

Forneça os contextos adequados

Os algoritmos de IA dependem de um contexto adequado para fornecerem informações relevantes. Quando essa recomendação é ignorada, o mais comum é que a Inteligência Artificial e o machine learning consigam fazer correlações, mas tenham dificuldade de entender as informações relacionadas.

O resultado desse cenário é a incapacidade de dizer se a informação é relevante ou irrelevante. Por exemplo, uma ferramenta de um e-commerce sempre recomenda um produto específico. Esse é um problema que já está sendo investigado. Nesse processo, é verificado que ele foi promovido há seis meses — portanto, houve um aumento significativo nas vendas a partir dos clientes atuais.

A questão é que a promoção feita foi baseada nos descontos e não na utilidade para o cliente. Essa divergência poderia ter sido resolvida com um contexto apropriado para a IA. Com isso, a tecnologia compreende os fatos envolvidos e garante que a oferta seja realmente relevante para os consumidores e, por consequência, para sua organização.

Invista na capacitação dos profissionais

Os colaboradores precisam saber aplicar a Inteligência Artificial nas empresas e entender que essa tecnologia, junto a outras — como machine learning, Business Intelligence (BI) e Big Data —, oferece operações disruptivas, mudando a maneira de o mercado funcionar e as transações com os consumidores.

Além disso, a evolução vai além. Quanto maior for a capacidade de processamento, mais os sistemas serão convenientes e rápidos. Assim, os profissionais precisam estar preparados, inclusive para lidar com a nova infraestrutura exigida, a fim de lidar com as complexidades derivadas da IA.

Cabe à empresa fornecer o suporte, o treinamento e as ferramentas necessárias para os colaboradores trabalharem com a Inteligência Artificial. Essa é a melhor alternativa, já que encontrar talentos no mercado ainda será difícil devido à qualificação necessária.

Esses são apenas alguns passos relevantes para se preparar para a aplicação da IA nas empresas. No entanto, existem outros. O ideal é começar e estar pronto para as mudanças disruptivas. É assim que você encontrará as dificuldades pelo caminho e saberá ultrapassá-las.

Powered by Rock Convert

De que forma a Inteligência Artificial pode ser aplicada nas empresas?

O ambiente corporativo já reconhece a IA como essencial para o futuro dos negócios. Segundo estudo da Tata Consultancy Services, 84% das organizações entendem essa tecnologia como fundamental para a competitividade. Além disso, 50% acreditam que ela é transformadora.

Outros dados animadores são referentes aos resultados alcançados. O mesmo levantamento indicou que as empresas que investiram em IA tiveram aumento de 16% no faturamento. Apenas para comparação, aquelas que aplicaram cinco vezes menos recursos tiveram uma alta de 5% apenas.

Desse modo, fica claro que é importante aplicar a Inteligência Artificial na sua empresa, certo? A questão é: como fazer isso? É o que vamos apresentar a partir de agora.

Uso de chatbots e assistentes virtuais

Os assistentes virtuais e chatbots são essenciais para melhorar o atendimento aos usuários e facilitar a interação. Por meio deles, você também identifica as preferências e consegue antecipá-las a partir do comportamento adotado.

Esse processo ocorre pela ligação desses recursos ao banco de dados corporativo, o que facilita a interpretação e a transformação das informações. Um exemplo de uso é a identificação de aspectos relevantes para a reprodução do comportamento humano. Mais que isso, a solução armazena as informações importantes, encaminha os pedidos e resolve os problemas simples.

Cruzamento de informações

Os dados coletados no seu negócio pela IA são organizados para facilitar o acesso. Com isso, há mais agilidade, simplicidade e eficiência no atendimento. Ao mesmo tempo, o consumidor verifica os dados no momento desejado. Para a empresa, essa é a oportunidade de criar um padrão de comportamento dos clientes.

Como? Por meio da definição de perfis e cruzamento dos dados entre grupos de usuários com características similares. Essa é a situação verificada, por exemplo, nos produtos sugeridos pelos e-commerces. No entanto, esse é um exemplo simples — ou seja, os insights obtidos podem ser utilizados de muitas outras maneiras mais estratégicas.

Aumento da segurança

Os mecanismos de segurança corporativos são aperfeiçoados com a Inteligência Artificial. Por meio do reconhecimento de padrões, a tecnologia identifica situações adversas, eventos estranhos e até a ocorrência de ataques virtuais. Por isso, a ferramenta é utilizada tanto no mundo físico quanto no virtual.

No primeiro caso, uma possibilidade são as câmeras de trânsito. Elas colaboram para o gerenciamento do tráfego e têm sistemas automatizados que tomam decisões autônomas com o objetivo de melhorar o fluxo de veículos. Outra possibilidade são os serviços de reconhecimento facial tanto para a abertura de locais privados quanto para a identificação de criminosos, por exemplo.

Esse último sistema foi utilizado no carnaval de Salvador de 2019 para encontrar um rapaz acusado de homicídio que foi procurado por oito meses pela polícia. Enquanto aproveitava a festa, foi flagrado pela câmera de reconhecimento facial e se tornou o primeiro brasileiro capturado com o auxílio dessa tecnologia.

Como o mandado de prisão estava aberto, a polícia o deteve. Apesar de ter sido o único nessa condição, as câmeras reconheceram 460 mil pessoas por dia durante o evento. Essa mesma solução pode ser adotada para localizar pessoas desaparecidas.

Por sua vez, no ambiente digital, o internet banking é um exemplo claro. Com a IA vinculada aos servidores que hospedam o sistema, os ataques virtuais são identificados e bloqueados com rapidez. Mais que isso, novas modalidades de invasão são identificadas e neutralizadas para evitar outros imprevistos.

Previsões e identificação de tendências

Uma das principais aplicações da Inteligência Artificial nas empresas é voltada para as previsões e identificação de tendências. A ideia é realizar projeções sobre o comportamento humano e possíveis alterações do mercado para tomar decisões precisas que levem ao aumento da vantagem competitiva.

Esse é o caso da IA nas campanhas de marketing, por exemplo. Nesse contexto, possíveis cenários e resultados são projetados a fim de que a companhia modifique o que for necessário antes mesmo de colocar a ação em prática.

Ao ter essas previsões e tendências em mãos, o gestor ainda tem mais informações à sua disposição. Isso significa que ele consegue tomar decisões acertadas e condizentes com o planejamento estratégico do negócio.

Melhoria da comunicação interna

A IA também pode ser utilizada para melhorar a interação entre os colaboradores. Com um grande número de canais, conteúdos, soluções e ferramentas no mundo corporativo, muitas vezes é difícil alcançar as metas traçadas e o equilíbrio no ambiente de trabalho. Nesse contexto, a comunicação interna é facilitada pela personalização individual.

Isso acontece pela autonomia oferecida ao profissional, que conta com um assistente virtual inteligente. Esse recurso cuida de suas tarefas diárias e repetitivas. Com isso, a atuação se torna mais estratégica e o colaborador tem informações sobre a próxima ação a ser realizada.

A consequência é a ampliação do foco e a melhoria da produtividade. No longo prazo, ainda há benefícios aos processos e à inovação, que se tornam mais fáceis de colocar em prática. Ademais, a redução da sobrecarga de trabalho é um impacto significativo, que interfere, inclusive, na qualidade de vida dos colaboradores.

Gestão de RH

Os processos internos de Recursos Humanos são impactos de maneira positiva pela IA. O recrutamento, por exemplo, se torna otimizados com a ajuda da tecnologia, o que faz os profissionais da área focarem em atividades estratégicas, visando à qualidade de vida no trabalho.

Mais que isso, há uma desburocratização das atividades, melhoria dos elementos de trabalho e obtenção de informações e insights relevantes que contribuem para o alcance dos objetivos estratégicos — afinal, profissionais felizes e satisfeitos são mais engajados e tendem a trabalhar em prol da empresa com mais afinco.

Na parte de seleção dos profissionais, a vantagem da IA é verificar os colaboradores mais adequados para a vaga, ou seja, aqueles que têm mais fit. O objetivo é alinhar interesses e expectativas ao máximo para aumentar a retenção de talentos, a produtividade e a qualidade das entregas para o cliente.

O que pode acontecer se as empresas não investirem em IA?

As aplicações da IA nas empresas mencionadas mostram como essa tecnologia tem utilizações variadas. Ainda assim, você pode ter a tendência de ignorar os benefícios — afinal, manter sua companhia como está é mais cômodo e dentro da sua zona de conforto, certo?

Pode até ser verdade, mas deixar a implantação da IA de lado representa perda de vantagem competitiva. Em médio ou longo prazo, a tendência é que os impactos negativos sejam percebidos no lado financeiro. O resultado é a falência da companhia devido à pouca capacidade de atender às demandas dos clientes.

Tenha em mente que entender as mudanças do mercado e compreender como as informações relevantes podem se tornar úteis para os resultados da sua empresa é indispensável no mundo competitivo atual. Caso contrário, a tendência é trabalhar com poucos dados, sendo que ir pode levar a tomar decisões equivocadas.

Conforme afirma o Chief Technology Innovation Officer, Chris Miller, “não apenas a IA está recriando a experiência digital dos consumidores, mas está prestes a se tornar o conjunto de tecnologias mais importante que você pode dar à sua força de trabalho”. Fica claro, portanto, que é impossível ficar de fora dessa tendência.

Por que contratar uma empresa especializada?

Ter o apoio de uma empresa que trabalha com soluções de data science é a melhor iniciativa na hora de aplicar a Inteligência Artificial no seu negócio. Por quê? A resposta é simples: você deixa de achar e fazer inferências para ter certeza das análises a partir dos dados coletados e interpretados.

Um exemplo é a previsibilidade de receita. Com a IA, você consegue otimizar o planejamento financeiro e identificar alterações nas tendências dos consumidores. Com isso, oferece produtos e serviços inovadores, que colocarão seu negócio em destaque perante os consumidores. O resultado é uma capacidade maior de alcançar o faturamento previsto.

A engenharia de dados ainda contribui com a IA por coletar, transformar, armazenar e disponibilizar informações para uma análise segura. Com o auxílio dos cientistas dessa área, é possível desenvolver sistemas adequados ao contexto organizacional e facilitar a configuração das soluções a fim de que os insights fornecidos sejam adequados ao negócio.

Com uma empresa especializada, você tem todas essas questões à sua disposição. Assim, poderá solucionar problemas complexos de forma rápida, inteligente e eficiente. Com isso, será capaz de analisar o ciclo de vida e o comportamento dos consumidores, fazer a previsão de demanda e vendas, bem como automatizar cadastros e processos.

Em suma, todo o negócio será beneficiado pela IA, especialmente se for implementada com o auxílio de profissionais especialistas, que já têm o conhecimento necessário para esse processo. É assim que a aplicação da Inteligência Artificial na sua empresa terá êxito e alcançará resultados realmente positivos em curto, médio e longo prazos.

É isso que você deseja? Quer saber como aplicar a Inteligência Artificial nas empresas? Então chegou a hora de conhecer um parceiro estratégico. Entre no site da BelugaDB e saiba mais sobre nosso trabalho, que inclui a inteligência artificial e outras tecnologias inovadoras para aumentar a vantagem competitiva e a receita do seu negócio.

Beluga
Autor

No blog Beluga você encontra o melhor conteúdo sobre data science, machine learning e inteligência artificial para alavancar sua empresa através dos seus dados.

Escreva um comentário