O Big Data é uma realidade cada vez mais presente. Por meio da análise dos dados coletados por suas ferramentas, é possível realizar tomadas de decisão mais inteligentes, sendo adotado por organizações lideres do mercado e por empresas menores, que vislumbram possibilidades de crescimento por meio desse investimento.

Entre suas principais utilizações, o Big Data está cada vez mais presente na gestão de cidades inteligentes. Em qualquer cidade do mundo, é frequente a ocorrência de problemas com transporte e segurança, entre outros males que afetam o nosso cotidiano.

Saber utilizar corretamente os dados gerados por equipamentos públicos, como sistemas de segurança e de monitoramento de tráfego, confere aos gestores os subsídios necessários para agilizar suas decisões e torná-las mais eficientes.

Neste post, mostramos algumas das situações em que o Big Data atua na gestão das smart cities, revolucionando, assim, a maneira de interagirmos com o espaço público e dando-nos a oportunidade de desfrutar de um maior bem-estar. Aproveite a leitura!

Melhorias no transporte público

Uma forma de utilizar o Big Data na gestão de cidades inteligentes é promover melhorias no serviço de transporte público. Atualmente, muitas cidades sofrem com o caos na mobilidade urbana e medidas corretivas se tornam prioritárias.

Com a análise inteligente dos dados coletados e o uso de ferramentas analíticas, é possível compreender o que é necessário ser implementado para o melhor aproveitamento do serviço.

Pode-se, por exemplo, criar novas rotas para acelerar o fluxo e reduzir o tempo de espera dos usuários ou, mesmo, determinar o tempo ideal para realizar uma manutenção ou a renovação da frota.

Estabelecimento de prioridades

Por meio do uso dessa tecnologia, é possível que secretarias de desenvolvimento urbano estabeleçam suas prioridades.

Powered by Rock Convert

Para isso, podem fazer estudos de dados que identificam a quantidade de habitantes, seus locais de moradia e de trabalho, seus meios de locomoção e estabelecimentos públicos próximos a esses locais.

Com esses dados em mãos, é possível tomar decisões mais acertadas e entregar aos moradores soluções para aumentar o seu conforto e garantir acesso às suas necessidades essenciais, como saúde e educação.

Planejamento do turismo

O armazenamento de informações sobre hábitos coletivos auxilia as secretarias de turismo a terem uma previsão mais precisa quanto ao número de visitantes presentes na cidade, seus locais de origem e período do ano com maior quantidade de turistas.

Tais dados podem ser utilizados em estratégias de logística, segurança e ações de mídia para incentivar ainda mais o turismo. Essa análise é essencial para o planejamento de grandes eventos, como Carnaval e festas de fim de ano.

Automatização da logística hospitalar

Com o Big Data, é possível unificar registros de atendimento, tais como períodos de pico, tempo médio de espera, taxa de rotatividade de leitos, entre outros.

Assim, é possível redefinir a força de trabalho nos plantões, divisão de atendimento das unidades, entre outras possíveis medidas corretivas que busquem melhorar o atendimento nos hospitais, postos de saúde e demais serviços de saúde pública.

Neste artigo, aprendemos mais sobre a importância da utilização do Big Data e conhecemos algumas das formas como ele revoluciona as chamadas cidades inteligentes. Compreendemos que o volume dos seus dados tem impactos significativos na vida dos cidadãos, sendo possível melhorar a mobilidade, os serviços públicos e diversas outras áreas urbanas por meio do estudo dos seus dados coletados.

Este conteúdo foi relevante? Siga-nos em nossas redes sociais para ficar por dentro de mais informações como esta. Estamos no LinkedIn e no Facebook.

Beluga
Autor

No blog Beluga você encontra o melhor conteúdo sobre data science, machine learning e inteligência artificial para alavancar sua empresa através dos seus dados.

Escreva um comentário