Nos últimos anos, temos vivido uma revolução no mundo corporativo em um processo que denominamos de Transformação Digital — gerada pelo surgimento de novas tecnologias, como a Inteligência Artificial, Internet das Coisas, Realidade Virtual etc.

Com a inserção delas no dia a dia dos negócios, várias atividades são completamente digitalizadas e automatizadas, mudando as habilidades e capacidades necessárias para as operações. Por isso, uma consultoria empresarial se torna essencial para atingir o sucesso nas estratégias de TI.

Na verdade, o ideal é escolher um fornecedor de tecnologia com amplo conhecimento de técnicas de gestão empresarial estratégica para que ele saiba exatamente quais são os pontos críticos para a implementação da Inteligência Artificial, como atendimento ao cliente, marketing etc. Preparamos este post especialmente para que você entenda melhor esse cenário. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

O que é a inteligência artificial?

A Inteligência Artificial (IA) é um termo técnico da ciência da computação para definir a capacidade que as máquinas têm de aprender. Seu objetivo último é replicar a capacidade da cognição humana de realizar tarefas novas a partir da experiência.

Ou seja, qualquer aplicação com a habilidade de entender seu ambiente — que pode ser virtual ou natural — e se adaptar a ele para realizar ações com maior adaptação e eficiência pode ser chamada de IA. A principal definição aceita na atualidade pertence aos teóricos Kaplan e Haelein:

A capacidade de um sistema de interpretar corretamente os dados externos, aprender com esses dados e usar esses aprendizados para alcançar metas e tarefas específicas por meio de adaptações flexíveis.

Entre os leigos, a IA é muito confundida com os robôs humanoides vistos nos filmes de ficção científica. Entretanto, ela está presente em várias tarefas do nosso cotidiano: quando um app de música entende seu gosto musical e recomenda novas músicas, é um robô agindo. Quando um cadastro é preenchido automaticamente em um site, é a IA agindo.

Esse fato de esquecermos que uma tarefa exige Inteligência Artificial, uma vez que a tecnologia passa a fazer parte de nossas vidas, é chamada de “Efeito IA”. Sabe quando você joga xadrez contra o computador? Por trás dessa atividade, há um algoritmo de IA que aprende os padrões de seus movimentos e é capaz de elaborar uma resposta em microssegundos.

No entanto, isso é tão banal que nos esquecemos disso e esperamos a IA com habilidades cada vez mais complexas, como carros autônomos e ciborgues. Para melhorar as definições de IA, Kaplan e Haelain sugeriram uma classificação dela em três diferentes tipos:

Analítica

Ela é capaz de replicar as tarefas que demandam o raciocínio humano sem nenhuma emoção ou sensação, interpretando os dados do presente para planejar e aplicar em decisões futuras. Refere-se, portanto, à capacidade de uma máquina de fazer uma representação cognitiva da realidade. O caso do robô de xadrez é um ótimo exemplo.

Inspirada no ser humano

É um pouco mais ambiciosa e é para onde a tecnologia atual tem caminhado. Ela busca integrar representações emocionais às cognitivas. Desse modo, tem a habilidade de compreender e simular emoções como a tristeza, a felicidade, a empolgação etc.

Esse será o primeiro passo para termos os robôs que vemos nos filmes de ficção. Por enquanto, sua principal aplicação empresarial são os chatbots mais avançados, que conseguem interpretar a linguagem humana, oral ou escrita, para supor que o emissário está sentindo alguma emoção. Depois disso, ela responde de acordo com sua pré-programação.

Humanizada

Além da inteligência cognitiva e emocional, ela é dotada de outros elementos humanos, como a capacidade de socialização. Por isso, neste estágio, enquadram-se praticamente todos os robôs que as pessoas amam na ficção científica. Assim, não só reagem, mas também integram estímulos e respostas para simular o comportamento humano.

Outra característica interessante da IA humanizada é a autoconsciência, isto é, ela pode tomar decisões complexas sem a intervenção humana. Quando essa classe chegar no mercado, você praticamente não vai conseguir diferenciar a interação com o robô da interação com uma pessoa.

Como usar a inteligência artificial nos processos da empresa?

Infraestrutura e energia

A adoção da IA pode revolucionar a forma como a sua empresa otimiza o uso da infraestrutura. Por exemplo, você pode criar uma capacidade de TI gerenciada pela IA que vai conhecer os padrões de uso dos seus servidores para desligar as máquinas ociosas em horários de menor fluxo de dados.

Também pode-se integrar a Inteligência Artificial à Internet das Coisas para criar um sistema que gerencie a intensidade das luzes durante o dia. Os sensores captam o nível de luz solar do ambiente e a IA ajusta as luzes artificiais. Isso já é feito em celulares, mas pode ajudar as empresas a economizar com energia elétrica.

Cibersegurança

Essa é outra aplicação que promete revolucionar o mundo comercial. Atualmente, os antivírus e firewalls funcionam da seguinte forma: a empresa provedora possui robôs e analistas humanos para escanear a rede e identificar pedaços de código malicioso. Então, eles disponibilizam uma atualização para que seu software reconheça e identifique códigos iguais ou muito semelhantes a eles.

No entanto, na era da IA, isso vai ser completamente diferente. Em vez de reconhecer pedaços de algoritmo, seu antivírus vai aprender a identificar os padrões de modificações que os vírus fazem no seu computador. Ou seja, independentemente de o código já ter sido visto ou não, ele vai aprender como os antivírus agem no computador e impedir a ação deles instantaneamente antes que mais danos sejam feitos.

Recrutamento de pessoal

O recrutamento de pessoal costuma exigir muita energia do time de recursos humanos em tarefas cansativas. Por exemplo, a análise de centenas de currículos pode ser exaustiva e algum funcionário acabar deixando passar um talento importante para seu negócio.

Por isso, uma ferramenta de IA pode realizar uma boa triagem do currículo, pois é capaz de interpretar seus conteúdos e entregar justamente o que o recrutador quer. Ademais, hoje em dia, os questionários e testes de personalidade são comuns nos processos de recrutamento. A seleção de perfis desejados pode ser feita pela máquina automaticamente.

Assistentes de voz, chatbots e outras interfaces conversacionais inteligentes

Outra tarefa que consumia o tempo dos colaboradores era a resposta a questões simples, como a localização da loja, formas de pagamento e horário de funcionamento. Hoje em dia, é possível criar chatbots habilitados para conversas até mais complexas e para dar comandos a outros softwares.

Por exemplo, as empresas de internet a cabo recebem milhares de reclamações todos os dias a respeito da qualidade da conexão. Isso fazia com que grandes equipes precisassem ser montadas para explicar coisas simples, como “reinicie seu equipamento” ou “desligue-o e espere 5 segundos até ligar novamente”.

Na atualidade, além de fazer isso, os robôs conseguem manipular os softwares da provedora do serviço para acessar as configurações dos modens e atualizar o firmware sem ajuda humana.

Foco no cliente

Hoje em dia, a competitividade do mercado exige que as empresas sejam capazes de entregar a melhor experiência de compra ao cliente para não perder lugar para a concorrência. Para atingir esse objetivo, os dados de comportamento e de interesses do seu público serão essenciais para construir uma estratégia e a IA pode ajudar de várias formas.

Primeiramente, ela traz mais efetividade para as ações tradicionais de coleta e análise de dados, como pesquisas de mercado. Por exemplo, você pode elaborar uma pesquisa e enviá-la automaticamente para o e-mail de todos os clientes e prospects cadastrados em seu banco de dados.

Depois disso, a partir das respostas o robô fará todas as análises estatísticas e poderá entregar um relatório completo. Ele pode até mesmo utilizar o próprio engajamento dos clientes nas campanhas de pesquisa para elaborar um perfil do comportamento deles a partir de métricas, como taxa de resposta e probabilidade de envolvimento. Assim, você vai poder escolher produtos que realmente resolvam as dores deles, além fazer a mensagem chegar a pessoas dispostas a ouvir.

Isso é tão importante que o próprio Google já desenvolveu uma ferramenta para ajudar as empresas, o app Google Pesquisas. Os robôs dessa gigante de tecnologia estão o tempo inteiro colhendo informações de localização do Android. Quando você baixa o aplicativo, ele manda novas pesquisas de mercado baseadas nos últimos lugares que você visitou. Afinal, provavelmente, os clientes mais predispostos a comprar são aqueles que visitaram sua loja nos últimos dias.

No entanto, a maior vantagem da IA é a sua capacidade de se integrar às novas ferramentas de dados, como o Big Data. Os robôs virtuais são capazes de varrer gigabytes de dados da Internet a cada segundo, buscando informações individualizadas sobre seus prospects. Ou seja, você nem precisa se preocupar em incomodá-los com perguntas, pois várias informações já estarão livres na web.

Análise preditiva do mercado

Como a vida virtual das pessoas já não é mais tão distinta da real, fica mais fácil prever o futuro com base no comportamento delas na rede. Por exemplo, se há um aumento das pesquisas no Google para emagrecimento ou comida saudável, podemos esperar um crescimento das vendas de produtos fitness em um futuro próximo. Da mesma forma, os assuntos mais comentados nas redes sociais também podem apontar para oportunidades de negócios interessantes.

No entanto, a IA leva a análise desses dados a outro patamar, pois consegue colher e interpretar os dados de milhares de pessoas todos os dias em diversos canais. Com isso, você pode saber se há o crescimento na demanda de determinado produto, se o mercado está desaquecendo etc.

Segurança financeira

Os bancos e instituições financeiras têm utilizado a Inteligência Artificial para analisar os dados de todas as transações. Eles ensinam as máquinas quais são as transações consideradas suspeitas, como vários depósitos ou saques no mesmo valor em um curto período de tempo. Com isso, eles conseguem prever os golpes e encontrar os culpados rapidamente.

Powered by Rock Convert

Contabilidade

Há várias atividades dentro de uma empresa que geram documentos que devem ser analisados pelo setor de contabilidade, como folhas de pagamento, notas fiscais de entrada e de saída etc. Imagine o trabalho que daria para centralizar todas essas informações. Quando as tarefas eram manuais, isso exigia muitos funcionários. Na era da automação, conseguiu-se reduzir bastante a mão de obra humana ao introduzir a integração de documentos em um único sistema ERP.

Por fim, na era da robotização, a otimização das tarefas chegará a um patamar elevadíssimo. Até os sistemas que não dialogam diretamente podem ser integrados pelos Robôs de Automação de Processos (RPA). Além disso, muitos cálculos e inserções de dados manuais serão eliminados e o contador passará a ter um papel muito mais consultivo em vez de colocar a mão na massa.

Qual a importância de uma consultoria empresarial em inteligência artificial?

O papel de uma consultoria é fazer um diagnóstico completo dos objetivos e capacidades do seu negócio para analisar em quais processos a Inteligência Artificial fará mais diferença.

Há importantes fornecedores de softwares que trabalham com ambos serviços, isto é, oferecem tanto a criação e implementação de uma plataforma de IA quanto mapeiam as necessidades e prioridades tecnológicas da empresa, propondo um plano de instalação e um produto personalizado. Confira os principais benefícios:

Otimização da ordem de implementação de ferramentas

No item anterior, mostramos apenas algumas possibilidades da aplicação da inteligência artificial para os negócios. Diante de um cenário tão diverso, sua empresa não poderá implementar a IA em todos os processos e tarefas possíveis. É preciso verificar quais são as suas prioridades empresariais, o perfil do seu público, o orçamento disponível e o funcionamento da sua empresa para começar pelos setores mais importantes.

​Para isso, é necessário ter um parceiro especializado, que entenda a relevância da inteligência artificial para o empreendimento, mas que também conheça a importância da gestão empresarial. Uma consultoria fará um diagnóstico amplo da situação tecnológica do seu negócio, verificando quais áreas estão aquém do potencial e quais já produzem bons resultados com as ferramentas atuais. Provavelmente, a implementação começará pelas mais deficitárias.

Plataforma personalizada

Tendo em vista seu planejamento estratégico, a consultoria perceberá quais são os objetivos-chave do seu negócio para atingir os resultados desejados. Com isso, ela mapeará os processos que devem ser melhorados para atingir indicadores cada vez melhores.

A plataforma criada no trabalho conjunto da consultoria empresarial e do desenvolvimento do software de IA unificará, portanto, todas as ferramentas que trarão mais produtividade e eficiência para as tarefas-chave de um negócio.

Assim, em vez de pagar por uma aplicação com várias funcionalidades que nunca serão utilizadas, você terá um produto sob medida para suas necessidades atuais. À medida que sua empresa perceber que novas capacidades precisam ser acrescentadas, bastará pedir para o fornecedor.

Tempo de implementação reduzido

A consultoria empresarial buscará implementar a nova tecnologia com o mínimo impacto nas operações diárias da sua empresa. Desse modo, evita-se parar totalmente os serviços para instalar a capacidade de IA. Para isso, os seus processos serão analisados e a solução será instalada gradualmente, reduzindo o prejuízo que as empresas levam ao interromper suas atividades.

Além disso, há sempre um período de adaptação pelos funcionários, que deverão incorporar a tecnologia no dia a dia de suas tarefas. Por isso, uma implementação gradual bem-elaborada por uma consultoria faz com que os impactos negativos sejam mínimos.

Máxima utilização da tecnologia

Quando a gestão de uma empresa decide implementar a Inteligência Artificial, ela pode não saber bem quais são as possibilidades tecnológicas disponíveis atualmente. Consequentemente, pode acabar subestimando ou superestimando o que pode ser otimizado com a IA.

Afinal, nem tudo aquilo que a gente vê na internet é facilmente aplicável no cotidiano das empresas. Muitas vezes, são feitas propagandas de ferramentas que, na verdade, não têm nenhum benefício real para o negócio. Uma consultoria empresarial tem experiência de mercado e sabe quais são as ferramentas que têm trazido competitividade real no mercado, como automação de cadastros, de marketing etc.

Quais os principais impactos da inteligência artificial e como uma consultoria empresarial pode ajudar?

A implantação da Inteligência Artificial certamente terá consequências importantes para as operações. Apesar de trazer vários benefícios, ela traz alguns desafios e impactos nos investimentos da empresa — especialmente logo após a instalação da solução. Confira quais são:

​Qualificação dos recursos humanos

Depois da implementação de ferramentas de IA, provavelmente as habilidades que você procurará no seu pessoal mudará completamente. Em vez de funcionários capazes de realizar tarefas repetitivas em Excel ou ERPs, você buscará profissionais que entendam os sistemas inteligentes, como o RPA, e saibam manipulá-los para que eles executem melhor suas tarefas, ou seja, um “treinador de robôs”.

Apesar de serem dotados de capacidade de aprendizado, os robôs podem precisar de alguém executando as tarefas manuais antes de aprendê-las. Assim, poderá ser interessante contratar colaboradores com noções básicas de funcionamento de inteligência artificial.

Uma consultoria empresarial, portanto, seria interessante tanto para treinar o pessoal interno quanto para elencar quais são as habilidades mais importantes para os recrutamentos futuros. Afinal, o modelo produtivo vai mudar bastante nos próximos anos de transformação digital e, caso sua empresa não esteja preparada para isso, perderá espaço para a concorrência.

Publicidade e marketing

Como você deve ter percebido, a IA traz muitas ferramentas para o marketing. Em especial, você deve ficar de olho nas tendências de segmentação e individualização das estratégias. Com o Big Data, será possível identificar padrões ocultos úteis para as vendas. Por exemplo, perceber que seu público geralmente curte páginas de ativismo ambiental.

Em vez da tradicional segmentação por dados demográficos, como sexo e idade, você poderá focar em interesses e comportamento. Esse novo tipo de abordagem é muito mais efetivo, pois cria uma conexão com a vida dos prospects.

Consequentemente, sua empresa terá de buscar um time de marketing capaz de criar campanhas com esse novo tipo de dado. Além disso, eles deverão ser capazes de manipular as máquinas de IA para que elas busquem as informações que seu negócio precisa. Desse modo, o marketing ficará muito mais próximo do TI.

Seu desafio será contratar e treinar funcionários dispostos a aprender com a transformação digital. Além disso, será essencial criar processos criativos que integrem a IA em toda a sua potência, como uma forma de gerar insights. Uma consultoria poderá ajudar a desenhá-los a fim de obter campanhas mais persuasivas com base na experiência dos clientes.

Suporte ao cliente

O atendimento robotizado será uma tendência do futuro, mas, dadas as limitações dessas ferramentas para entender a fala humana e as emoções, será preciso pensar em estratégias de humanização. Caso contrário, provavelmente migrará para a concorrência.

Portanto, sua empresa deve contratar uma solução avançada e personalizada ao seu negócio. Nesse sentido, uma consultoria empresarial seria essencial para ensinar quais tarefas podem ser automatizadas por um robô de atendimentos e quais não.

Precificação de produtos

As ferramentas de IA conseguem analisar vários dados de seus clientes para montar uma estratégia de precificação que aumenta a conversão das vendas. Ou seja, com base no comportamento de compra do usuário, é possível calcular um preço otimizado. Desse modo, em vez de fórmulas teóricas e suposições da gestão, você contará com dados objetivos, reais e atualizados.

Isso é muito bom, não é mesmo? Porém, ao mesmo tempo, coloca uma pressão enorme sobre seus negócios. Afinal, seus concorrentes, em algum momento, implementarão essa tecnologia, mas você não sabe quando. É provável que quem fizer isso primeiro colherá muitos lucros e aumentará bastante a competitividade. Por isso, essa deverá ser uma das primeiras ferramentas a ser implementada — de preferência, o quanto antes.

Portanto, uma estratégia de Inteligência Artificial deve estar sempre acompanhada de uma consultoria empresarial especializada. Com isso, você terá mais informações para escolher a tecnologia certa para o seu negócio, tendo em vista as novidades do mercado.

Ademais, em vez de contar com uma plataforma cheia de ferramentas inúteis, você contará com um sistema adaptado para as suas necessidades e totalmente escalável. Desse modo, dezenas de tarefas poderão ser otimizadas, como as campanhas de e-mail marketing, a integração entre sistemas, o cadastro de clientes etc.

Quer saber quais soluções de Inteligência Artificial trariam os melhores resultados para sua empresa? Quer saber mais sobre os nossos produtos? Então entre em contato com a BelugaDB agora mesmo e descubra!

Beluga
Autor

No blog Beluga você encontra o melhor conteúdo sobre data science, machine learning e inteligência artificial para alavancar sua empresa através dos seus dados.

Escreva um comentário