O uso de indicadores de desempenho pelas empresas possibilita a tomada de decisões baseada em dados, contribuindo para melhor controle e aprimoramento dos processos organizacionais. Porém, obter as informações necessárias para calcular e analisar métricas nem sempre é fácil, especialmente em um contexto crescente de produção de dados.

Segundo o estudo “A Universe of Opportunities and Challenges”, realizado pela EMC, estima-se que o universo digital alcance 40 trilhões de gigabytes até 2020. As organizações estão inseridas, nesse contexto, de modo que organizar e filtrar dados que realmente importam para a definição de Key Performance Indicators (KPIs) é uma tarefa complexa.

Aliás, os próprios KPIs são métricas críticas e essenciais para uma empresa, necessitando de maior cuidado e segmentação. No entanto, o uso de soluções tecnológicas pode trazer mais eficiência para o levantamento de informações e análise dos indicadores de desempenho. Quer saber como? Continue lendo e descubra!

Entendendo como funcionam os indicadores de desempenho

Indicadores de desempenho são constituídos por medidas, índices e taxas que servem para mensurar, quantitativa e qualitativamente, a performance de processos e do próprio negócio. Eles indicam se os resultados esperados (metas, objetivos, níveis de qualidade) estão sendo alcançados ou não.

Fazer uso deles melhora o entendimento sobre as operações da empresa e ajuda a mapear pontos fracos e pontos fortes em seu funcionamento, bem como em sua gestão. Por exemplo, ao saber qual é o Retorno sobre o Investimento (ROI) de determinada aplicação, é possível entender se ela gera, de fato, benefícios.

Afinal, essa métrica mede justamente o quanto de ganhos se consegue ao se investir em algo — como uma empresa, um produto, uma campanha de marketing etc.

Aprimorando métricas por meio da tecnologia

O emprego de tecnologia nos processos corporativos, com vistas a fornecer dados e maior praticidade para os indicadores de desempenho, pode aprimorar a forma de analisar as métricas específicas que o gestor determina. Veja alguns exemplos de tecnologias que contribuem para isso:

Big Data

Como mencionado, há um gigantesco volume de dados sendo produzido diariamente, que só tende a crescer. A um grande montante de dados, estruturado ou não-estruturado, atribui-se o nome de Big Data.

Uma ferramenta de Big Data Analytics consegue processar esse tipo de contingente de informações, gerando insights e conteúdos estratégicos. Além do mais, pode realizar análises preditivas ao detectar detalhes e informações sutis, como tendências de compras. Graças a isso, é possível obter KPIs também preditivos, como de:

Powered by Rock Convert
  • probabilidade de perdas ou ganhar clientes em um mês;
  • potenciais compradores;
  • probabilidade de compras.

Inteligência Artificial (IA)

A Inteligência Artificial contribui para a tomada de decisão dos líderes da empresa, pois é capaz de processar dados, selecionar os principais e ainda detectar o que pode ser feito com eles. Quando a IA é empregada com Big Data, é possível que ela mesma escolha alguns caminhos a tomar, tendo por base indicadores de desempenho.

Além disso, contribui para a melhora dos KPIs. Por exemplo, em um Call Center, ela consegue aumentar o número de atendimentos via chats por hora, graças a interações automáticas com clientes.

Business Intelligence (BI)

Uma solução de BI, ou de Inteligência de negócios, busca converter dados brutos em informações estratégicas e valiosas para uma organização. Ele seleciona conteúdos que são de interesse da empresa, uma vez que nem tudo que é analisado serve para otimizar processos e decisões.

Devido a esse modo de operar, uma ferramenta de BI pode proporcionar dados úteis para métricas. Também gera indicadores de desempenho mais alinhados com o objetivo do negócio, exibindo informações em gráficos, tabelas, estatísticas etc.

Relacionando o operacional ao processo gerencial

O bom dessas tecnologias é que ajudam a operação da empresa em suas diversas áreas. Por exemplo, uma companhia de tecnologia pode usá-las para medir tempo de inatividade de um sistema virtual e quantidade de vezes que ele ficou off-line.

Esses dois indicadores requerem muita atenção. Alguns minutos “fora do ar” pode parecer pouco, mas para empresas que atuam na internet e contam com grande volume de operações, isso significa a perda de vendas.

No entanto, nem sempre dá para mapear as causas disso com bastante minucia, exceto ao se utilizar tecnologias avançadas. Elas podem ser combinadas para:

  • analisar gigantescos volumes de dados do sistema (Big Data);
  • filtrar aqueles que interessam ao negócio (BI);
  • e ainda decidir, automaticamente, quais fatores podem ter causado os problemas e que, portanto, devem ser acompanhados (IA).

O gestor que obtém informações desse tipo conseguirá gerenciar melhor seu negócio. Além disso, combinando os indicadores de desempenho empresariais próprios com os que essas ferramentas geram, a tomada de decisão pode ser aprimorada. Em resumo, tecnologia ajuda a aperfeiçoar o desempenho da organização, uma vez que auxilia na análise de métricas tanto do ponto de vista quantitativo quanto do qualitativo.

Neste artigo, você viu o papel da IA na análise de indicadores. Que tal descobrir agora 5 vantagens que ela gera a um negócio?

Beluga
Autor

No blog Beluga você encontra o melhor conteúdo sobre data science, machine learning e inteligência artificial para alavancar sua empresa através dos seus dados.

Escreva um comentário