Márcio é gerente de negócios de uma indústria e enfrenta processos de tomada de decisão diariamente. Está sempre em busca de novas ferramentas e métodos que ajudem a definir o melhor caminho a seguir, mas muitas vezes fica confuso sobre o que deve fazer.

Esse cenário pode ser fictício, mas representa a dificuldade de muitos gestores. Afinal, melhorar o procedimento decisório é relevante para qualquer empresa que deseja alcançar seus objetivos estratégicos e atingir o patamar esperado.

É por isso que vamos trazer 7 dicas para otimizar esse processo. Então, que tal conhecer as ideias? Acompanhe!

1. Conheça os principais métodos de tomada de decisão

Esse processo pode ser adotado por meio de 3 formas específicas:

  • decisões consensuais — envolvem todas as pessoas da equipe que buscam o mesmo objetivo;
  • decisões por maioria — são tomadas a partir do voto de 50% + 1 dos integrantes;
  • decisões por autoridade — usam como base a opinião do gestor, sendo que dele também derivam as consequências. Por isso, é importante que ele tenha experiência, inteligência e habilidade.

Qualquer um desses métodos pode ser usado. Tudo depende do modelo de negócio da empresa, da decisão a ser tomada e dos efeitos que ela pode surtir em curto e longo prazos.

2. Foque também os processos

Um dos erros cometidos pelos gestores é a atenção exclusiva aos resultados, deixando os processos de lado. Desse modo, os resultados até podem ser alcançados, mas às custas de desmotivação, jornadas excessivas e muita insatisfação.

O ideal é analisar os procedimentos e métodos mais adequados à empresa. A resposta varia muito conforme a companhia, mas é importante que o gestor visualize as questões de maneira ampla e compreenda que ganhos imediatos podem levar à desagregação da equipe e gerar prejuízos em longo prazo.

3. Tenha uma visão sistêmica

O gestor precisa conhecer os recursos e processos adotados para a geração de um produto. Ter essa visão ampla permite tomar decisões mais precisas, especialmente no que se refere à alocação de colaboradores e identificação dos pontos críticos de sucesso.

Essa situação pode ser exemplificada pelo atraso ocorrido em uma entrega periódica. A possibilidade de chegar à resposta é menor quando o gestor permanece muito tempo atento a determinada atividade, porque ele deixa de notar outros fluxos de trabalho que também contribuem para os resultados.

4. Determine indicadores apropriados

Os resultados alcançados precisam ser mensurados para que se tenha certeza de que os objetivos estratégicos são atingidos. Os indicadores são essenciais nesse momento porque permitem avaliar a performance empresarial e detectar o que precisa ser ajustado.

Eles mudam conforme a empresa, porque estão diretamente relacionados às necessidades e aos objetivos do negócio. Porém, recomenda-se sempre analisar aqueles referentes às finanças, processos internos e performance da equipe de vendas.

5. Tenha um planejamento estratégico bem definido

Esse plano determina objetivos de longo prazo, além de missão, visão de negócio, valores e indicadores que devem ser acompanhados. Da mesma forma, define as pesquisas de mercado que precisam ser implementadas para conhecer os ambientes interno e externo.

O ideal, aqui, é usar a análise SWOT (forças, fraquezas, oportunidades e ameaças). Esse método aprimora a qualidade das tomadas de decisão e garante que elas sejam embasadas em dados.

6. Conte com um plano alternativo

O plano B é essencial para os momentos de imprevistos. Pense em diferentes situações que podem ocorrer e considere as experiências já adquiridas. Avalie ainda os padrões de acontecimentos rotineiros. É assim que você criará um planejamento alternativo eficiente.

7. Automatize a tomada de decisão

O uso da tecnologia é indispensável nesse processo. Usar sistemas de gestão e softwares voltados para a inteligência artificial acelera e otimiza esse processo considerando as reais necessidades do negócio.

O resultado é mais agilidade, porque os dados são coletados, armazenados e acessados em tempo real. Tenha em mente que o ideal é usar um sistema específico e customizado, que assegure maior aderência às operações e permita alcançar efeitos verdadeiramente significativos.

Seguindo essas 7 dicas, a tomada de decisão será mais precisa e segura. Sua empresa alcançará mais benefícios e muitos resultados serão atingidos.

Quer entender mais sobre o uso da tecnologia e a inteligência artificial no seu negócio? Assine nossa newsletter e acesse mais conteúdos relevantes como este! Até mais!

Beluga
Autor

No blog Beluga você encontra o melhor conteúdo sobre data science, machine learning e inteligência artificial para alavancar sua empresa através dos seus dados.

Escreva um comentário